Curta “Pedra, Papel, Tesoura”, dando sensibilidade ao insensível

02 09

2015

Eu tenho certeza que você já brincou de pedra, papel, tesoura (também chamado de JoKenPo) em algum momento de sua vida. É uma brincadeira aonde os três objetos disputam para ver quem é o mais forte, e então ganhar o jogo. É claro, que com objetos, inanimados e insensíveis, é mais fácil ver quem é o vencedor, e não é desse modo que muitas vezes olhamos as guerras do passado? Dois rivais guerreiam, um perde, o outro ganha, simples assim.

O olhar artístico não é tão simplório. Os estudantes da Ringling College of Art & Design fizeram um curta sobre essa temática. Atribuíram sensibilidade a esses objetos inanimados e insensíveis, e os deram uma história, para os tirarem desse rótulo de perdedores e/ou ganhadores, e colocando essa condição, as vezes, como inevitável. Um dia perdemos algo e em outro ganhamos. Poderíamos pensar e atribuir mais sensibilidade não só as coisas, mas também as pessoas, e tirar esse olhar rotulador que tendemos a ter, vendo as coisas do ponto de vista do outro também.

A história do curta, como viram, é sobre uma rocha que  se apaixona perdidamente por um Livro Mágico que continha grandes histórias, até que a ira da tesoura ameaça o bem-estar do papel, a rocha então a única capaz de impedir o inimigo terá que decidir entre abrir mão do que tem de mais precioso e se sacrificar, salvando o que ele mais ama, independente do que isso custará.

Emicida mostra opressão contra negros em seu artístico e incrível novo videoclipe de “Boa Esperença”

31 08

2015

O rap brasileiro mais uma vez prova que não esta para brincadeira, e que veio para dar voz a quem não tem nessa sociedade.

Emicida MIXSEA

Emicida é um dos que compactua com essa ideia, o último videoclipe que ele lançou com o titulo “Boa Esperança” mostra a opressão que os empregados, em sua maioria negros, sofrem pelos patrões, ele enfoca mais na questões das(os) empreagadas(os) domésticas, que são frequentemente humilhadas(os) pelos empregadores, que geralmente pertencem à classe alta, privilegiada. Apesar do enfoque nas domésticas, a crítica contida no video se estende a todos os pares da sociedade, com certeza.

As pessoas que têm tendência mais reacionária, tratarão a video como “disseminadora de ódio”, atribuindo o Emicida como um “racista branco” e “incentivados da guerra entre raças”, dirão que “essa não é a melhor forma de lutar contra o racismo, que quase não existe no Brasil.

“O tempero do mar foi lágrima de preto | Papo reto, como esqueletos, de outro dialeto |Só desafeto, vida de inseto, imundo | Indenização? Fama de vagabundo | Nação sem teto”

É interessante observar como o assunto é tratado de forma diferente nas diferentes classes sociais do país, e o olhar individual dessas classes mostram muita coisa sobre elas e sobre o próprio Brasil. Puxando um pouco na memória, lembremos do homem branco que atirou em nove negros dentro de um igreja que fica em uma comunidade negra dos EUA, o assunto até que não repercutiu muito, pense o “transtorno” que seria para o mundo se o negro que tivesse atirado em pessoas brancas? Mesmo não acontecendo no Brasil, como dissemos, o modo como o nosso país trata o assunto mostra muita coisa sobre ele.

Boa Esperança” é um excelente trabalho, muito bem tratado por quem entende, e deverá ficar marcada na história da música brasileira como um grito social (ou pelo menos deveria)

Refrão: Por mais que você corra irmão
Pra sua guerra vão nem se lixar
Esse é o xis da questão
Já viu eles chorar pela cor do orixá?
E os camburão o que são?
Negreiros a retraficar
Favela ainda é senzala jão
Bomba relógio prestes a estourar


O tempero do mar foi lágrima de preto
Papo reto, como esqueletos, de outro dialeto
Só desafeto, vida de inseto, imundo
Indenização? Fama de vagabundo
Nação sem teto, Angola, keto, congo, soweto
A cor de etoo, maioria nos gueto
Monstro sequestro, capta três, rapta
Violência se adapta, um dia ela volta pu cêis
Tipo campos de concentração, prantos em vão
Quis vida digna, estigma, indignação
O trabalho liberta, ou não
Com essa frase quase que os nazi, varre os judeu? extinção
Depressão no convés
Há quanto tempo nóiz se fode e tem que rir depois
Pique jack-ass, mistério tipo lago ness, sério és
Tema da faculdade em que não pode por os pés
Vocês sabem, eu sei
Que até bin laden é made in usa
Tempo doido onde a KK, veste obey (é quente memo)
Pode olhar num falei?
Nessa equação, chata, policia mata? Plow!
Médico salva? Não! Por que? Cor de ladrão
Desacato invenção, maldosa intenção
Cabulosa inversão, jornal distorção
Meu sangue na mão dos radical cristão
Transcendental questão, não choca opinião
Silêncio e cara no chão, conhece?
Perseguição se esquece? Tanta agressão enlouquece
Vence o Datena, com luto e audiência
Cura baixa escolaridade com auto de resistência
Pois na era cyber, ceis vai ler
Os livro que roubou nosso passado igual alzheimer, e vai ver
Que eu faço igual burkina faso
Nóiz quer ser dono do circo
Cansamos da vida de palhaço
É tipo moisés e os hebreus, pés no breu
Onde o inimigo é quem decide quando ofendeu
(cê é loco meu)
No veneno igual água e sódio
Vai vendo sem custódio
Aguarde cenas no próximo episódio
Cês diz que nosso pau é grande
Espera até ver nosso ódio

Refrão

O Pequeno Príncipe | Crítica

30 08

2015

 

 

Título original: Le Petit Prince

Distribuidor: Paris Filmes

Ano de produção: 2015

Duração: 1h 50min

Direção: Mark Osborne

Nacionalidade: França

Gênero: Animação

Nota: nota 5 MIXSEA

 

 

 

 

O Pequeno Príncipe é uma obra do escritor Antoine de Saint-Exupéry, que também é o autor das ilustrações originais, e foi publicada em 1943. Por ter uma aparência típica de livros infantojuvenis, voltados para crianças principalmente, numa primeira leitura o livro pode ser colocado realmente para crianças, mas será que o grande teor poético e filosófico o faz mesmo para crianças? Será que as temáticas abordadas no livro, não muito experimentadas pelas crianças ainda, o faz ser voltado para esse público?

O que sabemos realmente é que a maior proposta desta nova adaptação cinematográfica do livro, feita pelo diretor Mark Osborne, não era reproduzir o livro para o visual, e sim captar a sua essência. E que essência.

“A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixa cativar.” – Pequeno Príncipe

A história do filme é sobre uma menininha que esta tentando ingressar em um colégio, e esta disposta a tudo para conseguir isso, com a ajuda de sua mãe super metódica. Essa meta se desvia um pouco quando essa menininha conhece seu vizinho, que já é velhinho mas é super irreverente e atípico de sua realidade. Esse velhinho é o responsável por apresentar a história do Pequeno Príncipe a ela, que se apaixona imediatamente e muda o seu modo de ver o mundo.

O visual do filme esta impecável, ele tem momentos com animação gráfica e momentos com “stop motion”, o que deu um toque muito refinado ao filme, e deu para ver a leveza das animações, a preocupação que tiveram com o resultado final.

Por curiosidade, andei lendo algumas outras críticas pela internet e cheguei a conclusão de que discordo com a maioria delas, portais famosos atribuíram nota 3 ou 4 ao filme, dizendo que a história se perde no terceiro ato, que é quando a menina vai atrás do Pequeno Príncipe.

“As estrelas são belas por causa de uma flor que não se pode ver…” – Pequeno Príncipe

Primeiro, temos que lembrar que o filme é uma adaptação do livro e não uma reprodução cinematográfica, eles não tinham obrigação nenhuma de seguir a risca o livro. Segundo, ao fazer um trabalho de representação de uma forma de arte à outra, existe sim mudanças que a arte de chegada exige; no livro temos um narrador que entrelaça os acontecimentos, no filme, a menina é que faz esse papel, ela entrelaça a sua própria história a do Pequeno Principe, além de trazer os temas abordados no livro para um contexto atual. Terceiro,  o terceiro ato incomodou muito algumas pessoas porque era uma parte que não existia no livro, e disseram que a trama se perdeu. Eu não penso dessa forma, achei incrível o terceiro ato, assim como todos os outros.

Essa parte do filme, nos tira da nossa zona de conforto, nos tira daquilo que já estamos acostumados a ver em animações. O livro do Pequeno Príncipe, em si, já não tem um vilão, e assim também é no filme, mas acho que as pessoas esperavam ver o Pequeno Príncipe como um herói, e o terceiro ato do longa desconstruiu essa ideia, como se dissessem “ninguém é perfeito”, “as pessoas se perdem de seu caminho, independente de quem ela seja”, e esta tudo bem, isso é normal, a frase que escutamos desde o inicio do filme “o problema não é ser adulto, é esquecer”, o Pequeno Príncipe ficou adulto, tudo bem, o problema foi que ele esqueceu. Esqueceu que as crianças tem suas próprias necessidades, que elas não são adultos em miniaturas, que não precisam ter grandes responsabilidades como os adultos, que elas precisam ser crianças. Que lição…. aos adultos.

E pensem só nessa temática, uma criança indo resgatar um adulto que se perdeu. Olha o quanto isso pode ser forte e impactante, talvez devêssemos parar de olhar as crianças como incapazes de uma coisa como essa, porque elas são,  e fazem isso de diferentes maneiras.

“O essencial é invisível aos olhos, e só se pode ver com o coração” – Pequeno Príncipe

Pequeno Principe - MIXSEA

O assunto renderia um artigo acadêmico, mas para não me estender muito termino dizendo que o filme vale a pena, é emocionante, um filme rico, com um cuidado em contar a história do Pequeno Príncipe, uma delicadeza, sutileza, que não tem como não se deixar ser cativado por ele. Acho muito bonito quando um profissional se propõe a fazer uma coisa e consegue de uma forma tão majestosa. Mas não adianta o filme ser fantástico, você como espectador deve estar aberto à novas experiências e deixar a fantasia tomar conta de você. Não é necessário entrar no cinema com os olhos de uma criança. O filme vai tocar e te mostrar o que é realmente essencial na vida. Dou então, nota cinco, não três nem quatro só para ser vista como uma crítica exigente, mas cinco, à um belo trabalho.

Filmes que ainda vão estrear em 2015 e que você deve ver

29 08

2015

Estamos na metade para o fim de 2015 e já tivemos vários filmes bons estreados nos cinemas este ano, mas nem por isso todos os filmes interessantes já foram lançados, então montei uma lista dos filmes que ainda serão lançados e que de certa forma me chamou atenção.

 

Carga Explosiva o Legado

Este filme e para aqueles que gostam mais do gênero de ação, o filme conta o inicido da história de Frank Martin (neste filme interpretado por Ed Skrein), que acaba se tornando um famoso transportador de mercadorias perigosas. Como sempre, não questiona a origem nem o uso dos produtos que carrega. Um dia, recebe a missão de levar três mulheres pela Riviera Francesa, até descobrir que o contrato é uma armadilha para forçar Frank a enfrentar um grupo de traficantes russos. Com o sequestro de seu pai, Frank põe em ação todos os meios possíveis para salvá-lo e fugir dos planos criados por seus inimigos.

Carga explosiva já possui outros 3 filmes que se baseiam basicamente no mesmo ritmo de história, nos 3 primeiros filmes o ator responsável por dar vida a Frak Martin Jason Statham, e por mais que a história acabe sendo um pouco repetitiva, para quem gosta deste estilo de filme e sempre interessante o desenrolar do filme. O filme tem a sua estreia nos cinemas brasileiros no dia 10 de setembro.

 

Maze Runner: Prova de Fogo

Depois de superarem os perigos mortais do primeiro filme, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade, mas essa percepção é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes, os Cranks, que ameaçam devorá-los vivos. Em busca de pistas sobre a poderosa e misteriosa organização conhecida como C.R.U.E.L, a viagem irá leva-los para Scorch, um terreno deserto e desolado onde irão se juntar a combatentes da resistência e enfrentar as forças superiores em obstáculos inimagináveis.

Para sobreviverem nesse mundo hostil, eles terão que fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo. A superfície da Terra foi queimada pelo sol, então o calor é causticante durante o dia. Há ainda rajadas de vento gélido à noite e um ar irrespirável, pois no deserto do novo mundo, até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante.

O filme tem sua estreia para o dia 17 de setembro.

 

Hotel Transilvânia 2

Parece que tudo está melhorando no Hotel Transilvânia. Drácula finalmente relaxou sua rígida política de somente monstros e passou permitir que humanos ficassem hospedados no hotel. Mas Drácula dana preocupado pois seu amado neto, que e meio-humano e meio-vampiro, não demonstra nenhum sinal de que será um vampiro. Então, enquanto Mavis esta ocupada visitando seus novos parentes humanos com Johnny, e vivenciando seu próprio choque cultural, Drácula chama seus amigos Fank, Murray, Wayne e Griffin para ajuda-lo a fazer Dennis passar por uma escolinha de monstros. Mas o que eles nem imaginam e que o pai de Drácula, Vlad, veio fazer uma visita ao hotel. E quando Vlad descobre que seu bisneto não e um sangue-puro, e que agora os humanos são bem-vindos ao hotel ele fica maluco.

O filme tem sua estreia no dia 24 de setembro.

 

Perdido em Marte

Durante uma missão a Marte, o astronauta Mark Watney está presumidamente morto depois de ter sido apanhado numa tempestade, onde é deixado para trás enquanto o resto da equipe planejam evacuar o planeta e regressar à Terra. Watney encontra-se assim sozinho e abandonado, com algumas provisões e a sua sagacidade, destreza e espírito para sobreviver e encontrar uma maneira de enviar um sinal para casa, sabendo que mesmo que saibam que ele está vivo, é muito vaga a hipótese de um salvamento.

O filme estreia no dia 1 de outubro.

 

Peter Pan

Peter Pan é um garoto travesso de 12 anos com uma característica rebelde irreprimível, mas no sombrio orfanato de Londres onde passou toda a sua vida, essas qualidades certamente não evoluem e muito menos voam. Então, em um noite incrível, Peter Pan é levado para longe do orfanato e transportado para um mundo fantástico de piratas, guerreiros e fadas chamado Terra do Nunca. Lá, ele encontra extraordinárias aventuras e batalhas de vida ou morte, enquanto tenta descobrir o segredo de sua mãe, que o deixou no orfanato a muito tempo, e seu lugar de direito na terra mágica. Juntando-se com a guerreira Princesa Tigrinha e um novo amigo chamado James Gancho, Peter Pan tem que Derrotar o cruel pirata Barba Negra para salvar a Terra do Nunca e descobrir seu verdadeiro destino.

O filme tem sua estreia no dia 8 de outubro.

continue lendo MIXSEA

Continue lendo »

Já ouviu falar no “seafret”?

28 08

2015

  Há aproximadamente um mês eu estava  procurando músicas novas no spotify quando vi uma amiga escutando o que julguei ser uma banda. Ouvi algumas músicas da tal banda e realmente gostei. Por isso, hoje, resolvi apresentar esse duo (não banda) para vocês.

 O seafret é um duo indie composto por dois amigos britânicos: Jack Sedman e Harry Draper. Eles se conheceram em uma noite de karaokê em 2011 e, embora possuíssem habilidades musicais em níveis diferentes, montaram a dupla. Em 2014 lançaram seu primeiro EP entítulado “Give me something”, composto de cinco faixas, e, recentemente, em 2015, lançaram o EP “oceans”, também com cinco faixas. O nome da banda tem relação com um termo local da cidade dos meninos (Bridlington, UK) que se refere às névoas vindas do Mar do Norte durante o verão.

   Seu clipe mais famoso pode ser considerado o da música “Oceans”, que contou com participação da atriz Maisie Williams – a Arya Stark de Game of Thrones – e já tem aproximadamente 1 milhão de visualizações no youtube. Ele retrata a história de uma menina que desenvolve super poderes, sofre bullying e tem uma mãe ausente. É bem comovente, tem uma cinematografia excepcional e faz um encaixe maravilhoso com a música. Confiram a seguir:

Para quem quiser conhecer mais sobre os caras, dêem uma olhada no perfil deles no spotify ou na conta da vevo, onde vocês poderão ter acesso a outros clipes ou apenas áudios. E para finalizar, ouçam mais uma música (uma das minhas preferidas) dessa dupla sensacional:

Fonte: http://www.seafret.com

© 2018 MixSea | Desenvolvido no Wordpress por Dk Ribeiro