100 anos de moda: uma viagem no tempo através das roupas

24 08

2015

Bom, todos que são apaixonados por moda sabem o quanto tendencias vem e vão muito rápido, a revista de moda Glam, compilou vários videos especiais em comemoração aos 100 anos de tendencias e estilos, os vídeos que abaixo mostram a tendencia e homens e mulheres de 1915 até 2015.

Homens:

Mulheres:

Além desses temos outros videos da Cut Video mostrando a mudança em vários países.

Estados Unidos:

Índia:

México:

Coréia:

E Alemanha:

Millôr Fernandes uma vez disse : “Quando, afinal, nos acostumamos com uma moda é porque ela já está completamente em decadência.”

Mulher, cantora e símbolo da resistência da identidade negra: Nina Simone

23 08

2015

Documentário “What happened, Miss Simone?” retrata carreira e luta na vida da cantora

“O que eu fazia não era música clássica, nem popular, mas música em defesa dos direitos civis. Todos os meus amigos foram exilados ou simplesmente assassinados. Fiquei meio perdida, amarga, paranoica, imaginando que podia ser morta a qualquer momento.” Nina Simone

Pianista e cantora com timbre áspero e inconfundível de uma mulher cujo talento é esplêndido,  Nina Simone sonhava em ser uma grande concertista, apesar das inúmeras dificuldades. Eunice Waymon começou tocando piano e foi obrigada a cantar até, enfim, tornar-se Nina Simone. Duplamente marginalizada por ser mulher e negra, Nina atuou com frequência no movimento negro norte-americano das décadas de 50 e 60 e lutou por um feminismo inclusivo -especialmente negro. Além de ter sido perseguida pela atuação no combate ao racismo, a cantora também sofreu violência doméstica do marido que a espancava.

A dura trajetória da conturbada vida da cantora, além de ouvida e sentida no seu piano e na sua voz, foi retratada com relativa maestria no documentário “What happened, Miss Simone?” da timidamente premiada diretora Liz Garbus. A obra apresenta a carreira e a vida de Nina com exclusividade sob um olhar inédito, apesar do formato habitual de documentário.

Muitos conhecem a cantora de Feeling Good por sua música, mas o documentário traz uma nova perspectiva e nos permite entender a grandeza dessa mulher que teve altos e baixos e procurava lutar por seus ideais também sem suas músicas, como nas canções Ain’t Got No, I Got Life e Mississippi Goddamn.

Diante dos novos casos de racismo registrados nos EUA, como o massacre de Charleston, poderíamos imaginar a indignação de Nina cantando no funeral das vítimas assim como fez no do ativista pela causa negra Martin Luther King Jr.

Independente de se gostar ou não da música de Nina Simone, conhecer sua história e sua luta vale a pena. O documentário “What happened, Miss Simone?” está disponível no serviço de streaming Netflix.

Top 4 séries que estrearam 2014/15

22 08

2015

2014 foi o ano que acrescentei mais series novas à minha grade (que quase não tinha series atrasadas) dentre elas teve series renovadas para a segunda temporada e outras canceladas, assim sendo, decidi fazer um top 4 com as melhores series que estrearam no último semestre de 2014 e primeiro semestre de 2015.

OBS: Contem Spoilers

 

  1. Gotham

Gotham é uma série de televisão americana do canal Fox, baseada em personagens que aparecem em publicações da DC Comics em sua franquia Batman, a serie foca na história do detetive James Gordan, a serie mostra também a evolução de Bruce Wayne a Batman já que no primeiro episódio acontece o fator chave para sua transformação e também começa a apresentar seus principais vilões.

A serie conta com Ben Mckenzie como James Gordan, David Mazouz como Bruce Wayne, Sean Pertwee como Alfred, Robin Lord Tayl como Oswald “Pinguim”, Camren Bicondova como Selina Kyle, o elenco conta com uma brasileira a Morena Baccarin como a Dr. Leslie Thompkins entre outros personagens.

A serie volta para sua segunda temporada no dia 21 de setembro e segundo vídeos nesta temporada aparecerão mais dois vilões, Bruce ira encontrar a Batcaverna e ele iria começar a desenvolver sua dupla personalidade.

 

  1. Empire

Empire é uma série de televisão americana do canal Fox, que conta a história de Lucios Lyon que é o rei do hip-hop. Um artista talentoso e o CEO da Empire Entertainment, seu reinado foi incontestado durante anos. Mas tudo isso muda quando ele descobre que tem uma doença que vai deixá-lo aleijado e incapacitado em questão de três anos. O relógio está correndo, e ele deve escolher um dos seus três filhos para assumir a sua coroa como rei da Empire, sem destruir sua família já fraturado.

A serie conta com Terrence Howard como Lucios Lyon, Trai Byers como andre, Jussie Smollett como Jamal, Bryshere Y. Gray como Hakeen que são os seus três filhas e Taraji P. Henson como Cookie sua ex-esposa que retorna depois de 17 anos na prisão.

A serie retorna para sua segunda temporada no dia 23 de setembro contendo mais drama, conflito familiar e muita música.

 

  1. Daredevil (Demolidor)

Daredevil se uma serie original da Netflix que conta a história de Matt Murdock que e um advogado que durante a noite se transforma em um vigilante protegendo Hell’s kitchen, cujo o bairro em que cresceu em Nova York. Ele conta com seus sentidos aguçados que adquiriu quando criança após um acidente com produtos químicos que acabou deixando ele cego.

A serie conta com Charlie Cox como Matt Murdock/Demolidor, Elden Henson como Foggy Nelson, Deborah Ann Woll como Karen Page, Vicent D’Onofrio como Wilson Fisk/Rei do Crime entre outros.

Infelizmente a serie volta só em Abril de 2016, mas em sua segunda temporada a serie irá contar com Justiceiro que será interpretado por Jon Bernthal e a Elektra que será interpretada por Elodie Young.

 

4.The Flash

The Flash é uma série de televisão americana do canal CW, que conta a história de Barry Allen que viu sua mãe sendo morta por uma força desconhecida e seu pai sendo preso como culpado pela sua morte, após esse incidente ela vai morar com Joe West que e um amigo da família e policial, após alguns anos Barry decide entrar para a polícia como cientista florense para tentar descobrir quem e o real responsável pela morte de sua mãe e inocentar o seu pai, quando o acelerador de partículas explode e ele atingido por um raio ganhando o poder de se mover mais rápido que um ser humano comum, mas depois ele descobre que não foi o único que ganhou poderes, e promete usar seus poderes para proteger Central City dos riscos criminais dos meta-humanos (como e chamado aqueles que adquiriram os poderes com a explosão).

A serie conta com Grant Gustin como Barry Allen/The Flash, Danielle Panabaker como Caitlin Snow, Carlos Valdes como Cisco Ramon, Candice Patton como Iris West, Jesse L. Martin como Joe West, Rick  Cosnett como Eddie Thawne, Robbie Amell como Ronald Raymond/Nuclear e Tom Cavanagh como Harrison Wells (Eobard Thawne)/Flash Reverso.

A serie retorna para a segunda temporada no dia 06 de Outubro, e já foi adiantado que nesta temporada Cisco e a Caitlin irão ganhar seus poderes tornando assim o heroi Vibro e a vila Nevasca.

Cidades de Papel | Reflexão

21 08

2015

  Cidades de Papel é, em resumo bem simplório, a história de um garoto normal cuja vida é mudada pela chegada de sua nova vizinha: Margo Roth Spiegelman. Embora se pareça como qualquer outro filme adolescente americano, a adaptação da obra de John Green – tão bem adaptada para o cinema – é mais do que aparenta, deixa de ser mais um clichê. Ele desconstrói imagens e estereótipos, trabalha com a idealização do outro e a importância não só do autoconhecimento, mas também de compreender bem aqueles que o cercam.

  Quem viu o filme deve se lembrar da cena em que Q se encontra em uma banheira com a amiga de Margo, Lacey, e esta o pergunta sobre qual a primeira palavra que lhe vem a cabeça quando ele a olha. A resposta não é imediata, mas parece óbvia a qualquer um que estivesse no lugar de Q: bonita. No entanto, a desconstrução de tal estereótipo, ao decorrer do filme, tende a ressaltar um dos principais objetivos do drama: a ideia que temos do outro.

  A idealização de Q sobre Margo é só um exemplo dentre o quadro maior. Rumores sobre a garota são espalhados pela escola. A imagem de Margo Roth Spiegelman fora construída, com colaboração da mesma, inclusive. A imagem. Mas quem é a real Margo Roth Spiegelman? Esse é, talvez, o mistério que ela se tornou.  Nem a própria consegue a reposta a tal pergunta, e essa é a especial “sacada” da história.

  Ao fazer um paralelo com o tão aclamado filme de John Hughes, The Breakfast Club (O Clube dos Cinco), no qual cinco alunos ficam presos na escola em detenção, cada qual por seus motivos, e tem que escrever uma redação sobre eles mesmos, o quote:

“(…) acho que você está louco para nos fazer escrever um texto dizendo o que nós pensamos de nós mesmos. Você nos enxerga como você deseja nos enxergar… Em termos mais simples e com as definições mais convenientes. (…)”.

  Explica perfeitamente a ideia de “Paper Towns”. Margo é o que os outros querem ver nela, assim como os cinco de The Breakfast Club eram o que o diretor queria ver neles. Ela é uma ideia. Uma garota de papel. Do mesmo modo que todos os outros ao seu redor. E não somos todos, pessoas de papel? Os cinco integrandos do Breakfast Club não eram eles mesmos pessoas de papel? Apenas imagens criadas por outros, sem conhecer o seu verdadeiro “eu”?

paper towns MIXSEA

  “You have to get lost before you find yourself” (você precisa se perder para conseguir se encontrar) é uma frase dita pela garota a Q durante o filme. Ela teve de fugir, se perder, e não apenas fisicamente, em uma viagem, mas internamente, daquela Margo idealizada pelos outros. Ela se perdeu para se encontrar, para se redescobrir. Se ela conseguiu isso? Talvez sim.

  Desse modo, o filme (e o livro) passa a mensagem da autossuficiência, ao invés da idealização do outro. Ver uma pessoa como seu complemento ou solução dos seus problemas é errado. O outro é só uma pessoa. Os rumores que inventaram sobre Margo eram a representação da idealização dela não só por Q, mas por todos. A viagem feita por Q e seus amigos serviu para que eles se conhecessem melhor assim como são. Eles tiveram de sair de sua zona de conforto, se arriscar, “viver a vida adoidado”, mesmo que por pouco tempo, para se moldarem como as pessoas que viriam a ser.

  Embora seja só um filme, cidades de papel traz reflexões sobre a vida. Somos aquilo que queremos, que achamos correto ou somos apenas uma imagem refletida pela opinião alheia? Estamos seguindo um caminho escolhido por nós ou o que nos foi dado? A vida deveria ser mais que convenções sociais. Ela deveria ser vivida ao máximo. Mas como? Conheça-se a si mesmo e descubra.

 Fonte da imagem: http://www.weheartit.com

Life Is Strange Game Destaque em 2015 | Crítica

20 08

2015

life is strange episode 1 MIXSEA

 

Nome: Life Is Strange

Desenvolvedor: Dontnod Entertainment

Publicador: Square Enix

Nota: nota 5 MIXSEA

 

Life Is Strange é um game por episodio, onde o jogo se adapta a suas escolhas, nele você vive na pele de Max, uma estudante de Fotografia apaixonada pelo o que faz, é um adventure disponível para  para Windows, PlayStation 4, PlayStation 3, Xbox One e Xbox 360. No primeiro episodio Max descobre que pode voltar no tempo, e assim o jogo se segue. Anunciado em 2013, o jogo foi reunindo fãs e admiradores, e teve sua grande estreia em Janeiro de 2015.

Mas a grande surpresa com o seu lançamento foi que o numero de fãs continuava aumentando a cada dia, e as criticas positivas não paravam de chegar. Hoje o jogo se encontra no penúltimo episodio (4º), e conta com um acumulo enorme de criticas positivas, podendo chegar a ganhar o titulo de ”Jogo do Ano”.

O visual e a historia do jogo são incríveis, principalmente por ter uma pegada com um olhar artístico, porém não conta com gráficos de ultima geração, mas isso é o de menos pois a historia te prende, e os gráficos são a ultima coisa que se nota.

Eu amei esse jogo, e indico para todos que conheço pois com uma ideia simples se fez  grandioso, estou na torcida para ele receber o títulos de jogo do ano, e ficar ainda mais conhecido mundialmente.

© 2017 MixSea | Desenvolvido no Wordpress por Dk Ribeiro