Série de fotos raras mostram Michael Jackson nos bastidores do videoclipe “Thriller”

12 04

2016

Antes do youtube, os cantores(as)  tinham a tradição de fazer videoclipes com cenas retiradas de shows, e foi por isso, também, que Michael Jackson ficou tão famoso, já que ele inovou isso tudo fazendo mega produções para os clipes de suas músicas, sendo o primeiro sucesso deste jeito o clipe de Thriller.

Recentemente, o álbum de mesmo nome superou a marca de 100 milhões de vendas, tornando-se o único na história a atingir tal cifra. O videoclipe custou US$ 500 mil (cerca de R$ 2 milhões), e foi dirigido por John Landis. E até hoje, o videoclipe faz sucesso no mundo todo.

O fotógrafo Douglas Kirkland e a jornalista Nancy Griffin que estiveram presentes no set de gravações, resolveram lançar um livro que traz centenas de fotografias inéditas dos bastidores do vídeo e nos levando este momento único na história da música, chamado “Michael Jackson: The Making of ‘Thriller” (“Michael Jackson: A Criação de Thriller”, em português), .

Veja algumas dessas imagens:

 

Relembre também como é o videoclipe de Thriller:

A Literatura e a Música em 50 anos de carreira de Chico Buarque

06 04

2016

A música e a literatura possuem uma relação intrínseca, que se configura na produção da arte ao fazer o leitor ou ouvinte produzir em suas próprias mentes histórias, mundos e universos. Desde da antiguidade poesias se tornavam músicas, e vice-versa, e até hoje observamos que a música, letrada principalmente, nos enche de sentimentos que a literatura também produz. Elas são irmãs ou amigas de infância, que narram histórias. As vezes de maneira mais poética, outras vezes mais marginal, mas sempre as captamos, seja ouvindo ou lendo.  Existem alguns cantores/compositores/poetas que deixam essa relação bem mais clara: Cazuza, Cássia Eller, Milton Nascimento, Nando Reis, Chico Buarque, são exemplos.

Dentre todos esses, escolhi falar sobre Chico Buarque. São 50 anos de carreira, de composições, obras literárias, peças de teatro, de arte. Não é errado dizer que Chico é um dos maiores artistas do Brasil. Ele é completo, dinâmico, inteligente e poético. O verdadeiro significado de Chico Buarque está em suas letras, melodias e histórias que ele constrói a cada música que compõe e canta. Em uma época onde encontrar a poesia na música é rara (com exceção da nova MPB e cantores como Cícero, 5 à seco e Tiago York) ouvir Chico é uma viagem, um encontro a algo que são se acha mais muito por aí. Não me desfazendo dos outros cantores, mas acredito que para quem gosta de MPB, deste estilo de música, Chico é rei.

Um artista completo

Na música, as letras de Chico podem ser divididas em três seguimentos: Amores, crítica social e política e malandragem.

O amor e a paixão são o ponto central da maioria das músicas do compositor. São mulheres como Ana, Nina, Beatriz, Geni, Terezinha, Joana, que são bailarinas, atrizes, prostitutas, donas de casa. São canções como “Futuro Amantes”, “Tipo um baião”, “Se eu soubesse”, “Olho nos olhos”, “Mulher, vou dizer quanto te amo”, “O meu amor”, “João e Maria” que nos fazem querer relacionamentos e amores fortes e intensos.  São letras apaixonadas e apaixonante, escritas por alguém que foi casado por mais de 30 anos e que já teve relacionamentos rápidos, mas que expressam seus sentimentos.

Durante a ditadura militar, Chico utilizou-se da música para expressar o descontentamento com a situação política nacional. Em meio aos anos 60 e 70, a censura, o autoexílio, as discussões com os representantes tropicalistas que o consideravam ultrapassado, o compositor expressava sua esperança e criticava a repressão por meio das canções. “A banda” “Cálice”, “Roda Viva”, “Apesar de você”, “Cordão”, “Quando o carnaval chegar”, “Cotidiano” e “Deus lhe pague representam bem esse período.

Muito perseguido, o compositor chegou a inventar o pseudônimo Julinho de Adelaide para conseguir passar pela censura, afinal ele estava sendo perseguido pelos censores que cortavam qualquer uma de suas músicas. Chico Buarque escreveu e cantou várias músicas de cunho social, como “Construção”, “A violeira”, “Mulheres de Atenas” e “O meu guri”

Outro assunto recorrente na obra de Chico é a malandragem. “Vai trabalhar vagabundo”, “Feijoada Completa” e as músicas das peças de teatro “Ópera do Malandro”, “Gota d’água”, “Saltibancos”, como “Homenagem ao malandro”, “A volta do malandro”, são composições que expressam essa temática.

O teatro foi outro espaço artístico explorado por Chico Buarque: “Roda viva”, “Calabar: o Elogio da Traição”, “Gota d’água”, “Ópera do malandro” e “O Grande Circo Místico” foram peças escritas por ele, enquanto “Morte e vida Severina” e o infantil “Os Saltimbancos” foram apenas musicadas.  Chico Buarque também já escreveu cinco romances: “Estorvo”, “Benjamim”, “Budapeste”, “Leite Derramado” e “O irmão Alemão”. Mesmo não sendo obras primas da literatura, são livros interessantes, bem subjetivos, que narram histórias intensas.

Chico Buarque é um ícone da música brasileira, isso não se pode negar. Consegue transformar ruins momentos em prazerosos com suas letras cativantes e sua voz suave, com as histórias que escreve através das composições, com seus olhos azuis (não poderia deixar de comentar). Claro que ele não é perfeito, mas suas qualidades conseguem se sobressair. Com seus 71 anos, ainda arranca suspiros com seu olhar e, principalmente, através de sua alma que está expressa dentro de suas canções.  Precisamos de mais Chicos, mas ao mesmo tempo, não queremos. Chico Buarque é único.

Bônus:

Texto de Susana Reis e revisão de Juliana Skalski

A Historia do Rock

14 03

2016

O pessoal do canal do youtube Ithacaaudio montou um vídeo fantástico contando a história do rock através do tempo, mostrado 384 estrelas do Rock, 84 guitarristas, 64 músicas e 44 bateristas em um mashup incrível. Veja abaixo o resultado.

O vídeo mostra os seguintes artistas e musicas:

Elvis Presley – Jailhouse Rock
The Yardbirds – For your Love
The Rolling Stones – Honky Tonk Women
The Rolling Stones – (I Can’t Get No) Satisfaction
Cream – Sunshine of your Love
Led Zeppelin – Whole Lotta Love
Led Zeppelin – Good Times, Bad Times
Led Zeppelin – Immigrant Song
Jimi Hendrix – Hey Joe
Jimi Hendrix – Purple Haze
Fleetwood Mac – Oh Well (Part 1)
The Kinks – You Really Got Me
The Doors – Riders on the Storm
Queen – Don’t Stop Me
Queen – Radio Ga Ga
Queen – Another One Bites the Dust
Queen – A Kind of Magic
The Beatles – Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band
The Who – Baba O’Riley
The Who – Eminence Front
Black Sabbath – Iron Man
Black Sabbath – War Pigs
Deep Purple – Woman From Tokyo
Deep Purple – Smoke on the Water
Deep Purple – Living Wreck
The Eagles – Life in the Fast Lane
Aerosmith – Walk this Way
Aerosmith – Dude Looks Like a Lady
Alice Cooper – I’m Eighteen
The Clash – Train in Vain (Stand by Me)
The Police – Roxanne
Journey – Don’t Stop Believin’
Dire Straits – Sultans of Swing
Duran Duran – Girls on Film
Duran Duran – Wild Boys
Pink Floyd – Another Brick in the Wall
David Bowie – Let’s Dance
David Bowie & Queen – Under Pressure
Iron Maiden – Run to the Hills
Def Leppard – Pour Some Sugar on Me
Guns N’ Roses – Mr Brownstone
Guns N’ Roses – Sweet Child O’ Mine
AC/DC – Back in Black
Rage Against the Machine – Bombtrack
Rage Against the Machine – Guerrilla Radio
Rage Against the Machine – Killing in the Name
Metallica – Enter Sandman
Nirvana – Smells Like Teen Spirit
Nirvana – Heart Shaped Box
Oasis – Supersonic
Oasis – Live Forever
Blur – Song 2
The Verve – Bittersweet Symphony
Radiohead – High and Dry
Radiohead – Idioteque
Red Hot Chili Peppers – Can’t Stop
The Killers – All These Things That I’ve Done
Foo Fighters – All My Life
U2 – Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me
Linkin Park – One Step Closer
The White Stripes – Seven Nation Army
The Strokes – 12 51
Gorillaz – Clint Eastwood
Kings of Leon – Sex on Fire

 

E caso você queria baixar o audio do video e so entrar neste link que ira te levar direto ao site deles.

Tudo que veremos no Lollapalooza 2016

11 03

2016

Imagem de amor, johnny marr, and musicaNeste final de semana acontece o Lollapalooza 2016 e nós, equipe do mix, iremos marcar presença no festival para experimentar como é viver dois dias de muita música e diversão. Mas, enquanto a viagem não chega ficamos só na expectativa dos artistas que se apresentarão lá.

Por isso, separei 10 artistas incríveis que vão tocar no Lollapalooza 2016 (e que eu gosto) para apresentar aqui nesse post. Alguns são bem famosinhos, outros nem tanto, o que é mais legal ainda, pois o Lolla é um ótimo lugar para descobrir bandas e artistas novos.

#1 Vintage Trouble: Banda americana formada em 2010. Possui 4 integrantes e 3 álbuns lançados. Suas músicas são uma mistura de blues e rock. Confere aí:

#2 The Joy Formidable: Formado no País de Gales em 2017, o trio de dois homens e uma mulher toca um grunge rock muitas vezes comparado com as bandas Arcade Fire e Yeah Yeah Yeahs.

#3 Supercombo: A escolha brasileira desse post, a banda criada em 2007 é composta por cinco integrantes e quatro álbuns gravados.

#4 Halsey: cantora estadounidense lançou o álbum badlands em 2015, quando fez maior sucesso no universo indie pop. Vale a pena conferir aqui:

#5 Of Monsters and Men: banda islandesa que iniciou a carreira em 2010. Possui cinco integrantes atuais e quatro membros de apoio. Toca indie folk, indie pop e posssui dois álbuns gravados. Vale ressaltar que a banda já se apresentou no Lollapalooza 2013. Confira o último trailer lançado:

#6 Mumford and Sons: Banda inglesa existente desde 2010, cujo estilo varia do indie folk para o rock alternativo. Possui quatro integrantes e três álbuns lançados. Se apresentou no Lollapalooza 2013 também.

#7 Marina and the Diamonds: Também do País de Gales, a cantora e compositora Marina Diamandis é convocada pela segunda vez para comparecer ao Lollapalooza (haha). Canta músicas do universo indie mais voltadas para o pop. Possui três álbuns gravados.

#8 Alabama Shakes: Outra banda estadounidense, é composta por cinco integrantes e toca músicas que variam do soul ao rock. Possuem dois álbuns gravados.

#9 WALK THE MOON: De Ohio, Estados Unidos, a banda composta por quatro membros existe desde 2008. Possui três álbuns e estourou ano passado com a música “shut up and dance” aqui no Brasil. Tocam músicas do estilo rock alternativo e dance-rock.

#10 Florence + The Machine: Por último, mas não menos importante, fica a banda de Florence Welch, uma dos headliners de domingo. A banda britânica toca indie rock e possui três álbuns. Já esteve no Brasil antes, mas é a primeira vez no Lollapalooza e, de longe, uma das mais esperadas.

Enfim, apesar do tamanho e da quantidade de artistas aqui citados, muitos outros ficaram de fora. O Lollapalooza 2016 conta com grandes nomes como Eminem, Zedd, Tame Impala, Jack Ü, Noel Gallagher’s High Flying Birds (<3) e outros. Esses são apenas alguns dos que eu quero poder ver e ouvir lá. E vocês? Sobre o que estão ansiosos para esse Lollapalooza 2016?

 

Críticas sociais nas músicas da Lorde

12 10

2015

A Lorde é uma cantora de 18 anos que todos vocês conhecem, e não sei se têm a curiosidade de olhar a tradução das músicas dela, se olharem, a cada música, verá uma critica social diferente. Vários outros artistas também fazem isto, essa é uma das razões a qual é sempre bom olhar a tradução das músicas.

Em seu CD Pure Heroine, (que é ótimo por sinal), ela faz várias críticas sociais principalmente na música “Buzzcut Season”, que fala muito sobre o que vemos na TV e a nossa realidade, quando ela fala que vive em um holograma na verdade fala que a gente vive no mundo em que nós escolhemos acreditar “Nada é errado quando nada é verdade”, a música é ótima e você passa a amar ainda mais depois de ver a tradução. Outra música bem famosa em que ela faz critica social é a que “lançou” a Lorde, “Royals”, que faz um protesto social falando para nós nos contentarmos com o que a temos, e também fala que nós somos muito mais do que o nosso status “Nós nunca seremos da realeza, isso não corre no nosso sangue”. A última que falarei aqui se chama “Ribs”, poucas pessoas conhecem essa música mas ela é muito boa e não faz crítica social, mas fala sobre crescer e tomar novas responsabilidades, deixar as coisas de criança de lado e alerta que “É amedrontador envelhecer”.

Buzzcut Season:”And I’ll never go home again; Place the call, feel it start; Favorite friend; And nothing’s wrong when nothing’s true; I live in a hologram with you” “E eu nunca vou voltar para casa; faça uma chamada, sinta começar; Amiga preferida; E nada é errado quando nada é verdade; Vivo em um holograma com você”

Royals: “And we’ll never be royals; It don’t run in our blood; That kind of lux just ain’t for us; We crave a different kind of buzz” “E nunca seremos realeza; Isso não corre no nosso sangue; Esse tipo de luxo não é pra gente; Nós desejamos outro tipo de agitação”

Ribs: “This dream isn’t feeling sweet; We’re reeling through the midnight streets; And I’ve never felt more alone; It feels so scary, getting old” “Este sonho não parece ser tão bom; Nós cambaleamos pelas ruas à meia-noite; E eu nunca me senti tão sozinha; Parece assustador, ter que envelhecer”

© 2017 MixSea | Desenvolvido no Wordpress por Dk Ribeiro